Qualidade do Ar Climatizado é tema de palestra no Senac Vila Prudente

k5_20161216123519

Qualidade do Ar Climatizado é tema de palestra no Senac Vila Prudente

O pesquisador Francisco Kulcsar Neto foi convidado para discorrer sobre o tema aos alunos do curso de segurança do trabalho

Como plano da grade do curso de técnico de segurança do trabalho do SENAC Vila Prudente, os alunos da turma N3 organizaram a Semana de Prevenção de Acidentes do Trabalho (SPAT) e convidaram o pesquisador da Fundacentro de São Paulo, Francisco Kulcsar Neto, para abordar o tema Qualidade do Ar Climatizado, no dia 06 de dezembro.

Sob o slogan “Eu Visto a Camisa da Melhor Seleção do Mundo: Segurança”, os alunos do curso de técnico de segurança do trabalho João M. Moura, Camila Almeida Yoshida, Maurício Martins e Luiz C. Belberi foram responsáveis pela organização do evento.

 

Camila Almeida comentou que foi consenso entre a turma a escolha de palestrantes que agregassem conteúdos de segurança e saúde no trabalho. “Hoje, brilhantemente tivemos a oportunidade de assistir o pesquisador Kulcsar da Fundacentro. O curso e as palestras de especialistas em SST são importantes porque capacitam para atuarmos na área e, principalmente, desenvolvermos atividades que possibilitem a melhoria dos ambientes de trabalho”, salienta a aluna.

 

A semana SPAT N3 iniciou-se no dia 05, com a palestra do bombeiro Haiz Natalício de Melo que discorreu sobre “A importância do Auto Vistoria do Corpo de Bombeiro (AVCB)” e no último dia (07), Juliana Paula Martins, da Formare Gente & Gestão explanou sobre “Gestão de Pessoas”.

 

Kulcsar desenvolve as suas atividades na Coordenação de Higiene do Trabalho da instituição. Em sua apresentação frisou que na área de segurança e saúde no trabalho não é possível ser otimista e comentou com os alunos sobre a diferença entre perigo e risco. Explicou que o perigo é propriedade intrínseca de equipamento e substâncias químicas de causar danos à saúde do trabalhador, a propriedade privada e ao meio ambiente. O risco é definido como a probabilidade de causar danos assim como estimar a magnitude desses mesmos danos. O pesquisador passou alguns vídeos curtos sobre segurança.

 

Qualidade do ar climatizado

 

“No Brasil, ainda não se tem plenamente desenvolvida a cultura voltada à qualidade do ar. Porém, como a nossa temperatura é elevada, muitas pessoas utilizam os condicionadores de ar”, comenta o pesquisador.

 

Destacou alguns sintomas desencadeados pela Síndrome dos Edifícios Doentes, os quais englobam dores de cabeça, irritação nos olhos e garganta, coceira e outras. Essas doenças são causadas por meio de fungos presentes em fezes de pombos e de morcegos. “Ambientes fechados são aqueles passamos de oitenta a noventa por cento do tempo, como ambientes de trabalho, escolas e casas. Por isso, a manutenção do ar condicionado é importante para garantir a saúde das pessoas”, informa Francisco.

Salientou que a aplicação de sistemas de exaustão iniciou-se em torno de 1900, na Inglaterra, quando eles utilizavam o sistema para limpar os ambientes enfestados de pulgas. A partir disso, o sistema de exaustão é utilizado em diversos lugares e propósitos, tais como troca de calor do ambiente, ventilação, controle de poluição, conforto, saúde, remoção de odores e vapores. O pesquisador recomenda o uso em sistemas centrais de ar condicionado, volume de ar variável (VAV) e insuflação de ar externo por demanda de C0² para melhorar o conforto e a economia de energia.

 

Kulcsar também expressou a necessidade de diminuir o uso de tecidos nos ambientes, como carpetes e tapetes, para não acumular ácaros. “Os ácaros, fungos e bactérias sãos os principais contaminantes dos ambientes”, explica o engenheiro.

 

Comentou sobre as publicações da Fundacentro disponíveis no acervo da biblioteca da instituição sobre o tema, e os alunos assistiram também ao vídeo apresentado pela Rede Globo e o pesquisador concedeu entrevista para o Programa Fantástico da Rede Globo: “Ar condicionado pode trazer ameaças à saúde – Fantástico”.