Serviço de Análise de Gás Radônio no Ar ganha Selo Destaque Inovação na FEBRAVA 2017

A qualidade do ar interno e o absenteísmo em sua empresa

Caso sua empresa apresente um alto índice de faltas e afastamentos por problemas de saúde é hora de analisar seu ambiente. A qualidade do ar interno pode ser o grande vilão que está levando ao absenteísmo.

Atualmente é muito comum que os escritórios e empresas operem com ambientes climatizados. Afinal, o conforto térmico é fundamental para a produtividade, qualidade dos procedimentos realizados e satisfação dos funcionários.

O grande problema é que nem todos os locais contam com um plano de manutenção adequado. Com isso, o sistema que ajusta o clima e que deveria trazer benefícios se torna uma fonte de graves problemas.

Os sistemas de ar condicionado quando não operados e conservados corretamente acumulam sujeiras e bactérias que atacam a saúde respiratória. Como consequência seus funcionários ficam expostos a processos alérgicos, rinites, sinusites, pneumonias, entre outros.

Não deixe sua empresa cair nessa armadilha e ter seus resultados prejudicados pela qualidade do ar interno! Realizar análises ambientais periódicas é um investimento. Com isso, sua empresa irá combater o absenteísmo de frente, diminuindo as ausências e aumentando a motivação e produtividade.

Para saber mais sobre as soluções para o meio ambiente interno de seu negócio, cote com a Conforlab: www.conforlab.com.br

IMG_20170912_123757587_HDR

Serviço de Análise de Gás Radônio no Ar ganha Selo Destaque Inovação na FEBRAVA 2017

Fundada em 1990, a Conforlab Engenharia Ambiental, oferece serviços de análise de água, tratamento de água, análise da qualidade do ar interno, avaliação de ambientes e limpeza de dutos.

 

Nesta edição de 2017 da FEBRAVA, a empresa trouxe o novo serviço de Análise de Gás Radônio no Ar (dentro de Análise do Ar), que conquistou o Selo Destaque Inovação, e a Inspeção e Remediação de Mofo (dentro de Avaliação de Ambientes). Além de promover uma série de mini palestras gratuitas e diárias para os visitantes.

Mofo – Irmãos a Obra

O programa Irmãos a Obra, exibido no Discovery Home & Health, exibiu a gravidade, problemas e riscos ocasionados pelo Mofo escondido em uma residência.
Mofo é um problema que pode estar invisível a olho nu e crescendo diariamente, trazendo sérios riscos à saúde dos ocupantes do ambiente.
A Conforlab possui o serviço de Inspeção de Mofo, saiba mais em: http://www.conforlab.com.br/index.php/servicos/inspecao-de-mofo/

Uma nova lei sobre ar condicionado

A TV Gazeta noticiou a aprovação da lei 13.589/2018 que fala sobre a obrigação de edifícios públicos e privados possuírem um Plano de Manutenção, Operação e Controle de Ar Condicionado. Leonardo Cozac, engenheiro especialista em QAI e diretor da Conforlab falou sobre a importância de manter um ambiente climatizado dentro dos níveis recomendados.

Lei que obriga a manutenção de sistemas de ar condicionado – Fala Brasil

O Fala Brasil, da Rede Record, de hoje (12/01/18) veiculou uma reportagem sobre a nova lei 13.589/2018 que diz respeito aos planos de PMOC em ambientes climatizados. A Conforlab e a LimpDutos, empresas referência no setor, contribuíram com a matéria realizando medições de temperatura, umidade e níveis de CO2 nos vagões do metrô de São Paulo. Assista ao vídeo.

É lei: Plano de Manutenção, Operação e Controle de Ar Condicionado – Você está preparado?

 

O presidente Michel Temer sancionou a lei 13.589/2018, que torna obrigatória a manutenção de sistemas de ar condicionado em todos os edifícios, sejam eles públicos ou privados.

 

A lei sancionada no dia 4 de janeiro visa a “eliminação ou minimização de riscos potenciais à saúde dos ocupantes” e torna obrigatória a execução de um plano de manutenção, operação e controle (PMOC) de aparelhos de ar-condicionado, que deverá obedecer a parâmetros regulamentados pela Resolução 9/2013 da ANVISA, assim como às normas da ABNT.

 

A medida visa garantir uma boa qualidade do ar interior, inclusive de temperatura, umidade, velocidade, taxa de renovação e grau de pureza

 

A Conforlab é líder no Brasil em Análise da Qualidade do Ar em Ambientes Climatizados, seguindo rigorosamente os padrões regulamentados. Seu edifício está preparado?

 

Clique aqui e fale com um de nossos consultores!

 

Lei na íntegra: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Lei/L13589.htm

Delta Cross Band – Legionnaires Disease

“Legionnaire’s Disease” foi lançada como o lado B do single “Back On The Road Again”, da banda “Delta Cross Band”.

 

 

Legionnaire’s Disease
(Words and Music by Bob Dylan) 1981 Special Rider Music

Some say it was radiation, some say there was acid on the microphone,
Some say a combination that turned their hearts to stone,
But whatever it was, it drove them to their knees.
Oh, Legionnaire’s disease.

I wish I had a dollar for everyone that died within that year,
Got ’em hot by the collar, plenty an old maid shed a tear,
Now within my heart, it sure put on a squeeze.
Oh, that Legionnaire’s disease.

Granddad fought in a revolutionary war, father in the War of 1812,
Uncle fought in Vietnam and then he fought a war all by himself,
But whatever it was, it came out of the trees.
Oh, that Legionnaire’s disease.

 

Doença do Legionário – tradução

(Letra e música por Bob Dylan) 1981 Special Rider Music
Alguns dizem que era radiação, alguns dizem que havia ácido no microfone,
Alguns dizem que uma combinação que transformou seus corações em pedra,
Mas, seja lá o que for, ele os levou de joelhos.
Oh, doença do Legionário.

Eu queria ter um dólar para todos que morreram nesse ano,
Pegou-os com o colarinho, muito uma velha empregada derramou uma lágrima,
Agora, dentro do meu coração, com certeza, coloque um aperto.
Ah, a doença do Legionário.

O avô lutou em uma guerra revolucionária, pai na Guerra de 1812,
Tio lutou no Vietnã e então ele lutou uma guerra sozinho,
Mas, fosse o que fosse, saiu das árvores.
Ah, a doença do Legionário.

legionella-01

21% das torres de resfriamento no Brasil têm presença de Legionella

Presente em torres de resfriamento, fontes decorativas, banheiras de hidromassagem, lava-rápidos e até em consultórios dentários, a Legionella é uma bactéria responsável por matar em torno de cinco mil pessoas no País anualmente, segundo dados extraoficiais.

De acordo com especialistas, o grupo mais vulnerável às doenças causadas por este micro-organismo é formado por crianças, idosos e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido.

Causadora da febre de Pontiac (com sintomas semelhantes a uma gripe e geralmente pouco severa) e da doença dos legionários (tipo de pneumonia potencialmente fatal), a Legionella é problema de saúde pública ainda pouco prevenido, combatido e divulgado. Tanto que os hospitais brasileiros não são obrigados a notificar estes casos.

 

Segundo levantamento realizado pela Conforlab Engenharia Ambiental, 21% das amostras de água recolhidas em torres de resfriamento em empresas brasileiras estão contaminadas com a bactéria, incidência similar à de outros países, incluindo os EUA.

 

A contaminação ocorre pela presença da bactéria em gotículas de água, que quando dispersas no ar podem ser respiradas pelo ser humano.

 

“As pessoas que trabalham em ambientes contaminados, principalmente perto de sistemas com água em aerossol, estão mais expostas à Legionella”, alerta o diretor da empresa, Leonardo Cozac.

 

“A melhor forma de prevenção é fazer um Programa de Segurança da Água, conforme descrito na Portaria nº 2.914/2011, do Ministério da Saúde. Neste plano estão previstas as formas de controle, análise, tratamento e plano de ação quando for encontrada a bactéria”, acrescenta.

 

Segundo ele, não existe uma fórmula ou equipamento únicos para descontaminar a água e o equipamento ou para prevenir a presença da bactéria.

 

“A avaliação deve ser feita caso a caso por um especialista. As formas mais comuns de descontaminação são a elevação da temperatura da água acima de 65 ºC, supercloração e limpeza de todo o sistema”, informa.

shutterstock_1252358-e1507135365854

Bactéria causadora da febre de Pontiac e da legionelose pode ser encontrada em torres de resfriamento

http://blogdofrio.com.br/torres-de-resfriamento-legionella/

320617_728490_parra_na_anvisa_2

Abrava e Anvisa treinam fiscais em conjunto.

Fiscais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) lotados em portos, aeroportos e fronteiras, inclusive aqueles que vistoriam aeronaves e embarcações, estão recebendo treinamento com foco em inspeção de ambientes climatizados artificialmente.

 

A qualificação, que vem sendo realizada em diversas cidades do País, é conduzida pelos engenheiros Leonardo Cozac e Arnaldo Lopes Parra, da Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava).

 

Ambos repassam aos servidores da agência governamental conceitos básicos de climatização, instalação, manutenção, renovação do ar, qualidade do ar interno, normas e legislação, além de abordarem a inspeção técnica do ar-condicionado in loco.

 

“A inspeção de sistemas de climatização é fundamental na garantia de uma adequada qualidade do ar interno, principalmente em locais como portos e aeroportos”, diz Cozac.

 

“São locais com grande concentração de pessoas, vindas de diversas partes do mundo, e o um correto sistema de climatização pode reduzir risco de contaminação e propagação de doenças”, reforça.

320617_728490_parra_na_anvisa_2
Qualificação prepara agentes da Anvisa que atuam em portos, aeroportos e fronteiras

Abrava e Anvisa treinam fiscais em conjunto